EUROPA

União Europeia desaprova proibição de entrada nos EUA: “Decisão tomada unilateralmente e sem consulta”

A decisão foi tomada unilateralmente e sem consulta, disseram o presidente do Conselho Europeu

12/03/2020 09h42
Por: Lima
Fonte: Conexão Politica
120

 União Europeia desaprovou a proibição de entrada que o presidente americano Donald Trump emitiu para países europeus. A decisão foi tomada “unilateralmente e sem consulta”, disseram o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em comunicado.

“O coronavírus é uma crise global e requer cooperação e não ação unilateral…A União Europeia está tomando medidas fortes para limitar a disseminação do vírus”, afirmou o comunicado da UE.

Charles Michel disse anteriormente que a UE está fazendo todo o possível para evitar “perturbações econômicas”. Von der Leyen está agora trabalhando em “respostas em todas as frentes para combater o impacto do coronavírus”.

Proibição de entrada por 30 dias

Donald Trump emitiu uma proibição de viagens para pessoas de quase toda a União Europeia e quatro países terceiros. Pressupõe um período de 30 dias.

A proclamação oficial afirma que esta restrição se aplica apenas a estrangeiros que viajam para os Estados Unidos, se estiveram em um país dentro da área de Schengen nos últimos 14 dias. A proibição não se aplica, por exemplo, a residentes permanentes legais e a membros mais imediatos da família de cidadãos dos EUA. Além disso, carga e mercadorias comerciais não são afetadas.

O Reino Unido e a Irlanda não estão sujeitos à proibição de entrada que começa no sábado (14). Cidadãos dos EUA, pessoas que moram permanentemente nos EUA e familiares de americanos também podem voar para os EUA e ser admitidos após um check-up médico. Há também exceções para pessoas que precisam ir aos EUA para determinados empregos, por exemplo, com ou para o governo dos Estados Unidos ou organizações de saúde.

Medida necessária

Trump disse que a medida estrita, porém necessária, é para manter o coronavírus fora dos Estados Unidos o máximo possível. A medida afeta viajantes de 26 países. Diz respeito aos países que pertencem ao Espaço Schengen. São 22 países da UE e 4 outros países europeus.

Os países da UE: Bulgária, Dinamarca, Irlanda, Croácia e Romênia não estão sujeitos à proibição de entrada.

Na Europa, aproximadamente 22.000 pessoas estão infectadas com o coronavírus, a maioria delas na Itália (12.462). Mais de 1.300 casos de infecção foram identificados nos EUA, dos quais foram registradas 38 mortes.